AGU divulga o lançamento do livro Previdência Complementar Aberta e Fechada

25/12/2015 17:44

Procurador federal discute aspectos jurídicos da previdência complementar em livro

Imprimir: Procurador federal discute aspectos jurídicos da previdência complementar em livro Compartilhamento: Procurador federal discute aspectos jurídicos da previdência complementar em livro Procurador federal discute aspectos jurídicos da previdência complementar em livro Procurador federal discute aspectos jurídicos da previdência complementar em livro
Publicado : 15/12/2015 - Atualizado às : 16:23:44

 

Imagem: freepik.com/Editora Juspodivm
Imagem: freepik.com/Editora Juspodivm

Uma abordagem teórica e prática da previdência complementar, um segmento do direito previdenciário ainda pouco conhecido pela sociedade. Assim é "Previdência Complementar Aberta e Fechada", livro que acaba de ser lançado pelo procurador federal Allan Luiz Oliveira Barros.

Escrita em formato de manual, a obra integra a coleção Prática Previdenciária, da editora Juspodivm. Em 420 páginas, Oliveira Barros explora a relação do tema com o sistema constitucional previdenciário, explicando o funcionamento dos fundos de pensão e as relações jurídicas contratuais dos planos de benefícios. A legislação infraconstitucional, principalmente as Leis Complementares 108/2001 e 109/2001, também são discutidas.

"Por ser uma matéria bastante específica, creio que auxiliará os colegas da Advocacia-Geral da União na defesa dos interesses do Estado e do bom funcionamento do próprio sistema de previdência complementar, já que uma das funções dos órgãos reguladores e fiscalizadores do Estado brasileiro é conferir segurança jurídica e realizar o fomento do sistema", afirma o autor.

Segundo Oliveira Barros, que trabalhou quase quatro anos na Procuradoria Federal junto a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), o investimento crescente dos fundos de pensão em grandes obras de infraestrutura no Brasil, como a concessão de aeroportos e rodovias, também ensejou o aumento das discussões sobre a utilização dos recursos financeiros aplicados na previdência complementar. "Além disso, o tema também vem sendo recorrente em decisões do Superior Tribunal de Justiça, que tem atuado para a uniformização da jurisprudência sobre a matéria", acrescenta.

O procurador federal também assumiu a função de conselheiro da Câmara de Recursos da Previdência Complementar (CRPC), órgão recursal que integra o Ministério do Trabalho e Previdência Social, onde atuou no julgamento de recursos administrativos interpostos contra atos de fiscalização da Previc. Atualmente, Oliveira Barros integra a equipe do Departamento de Contencioso da Procuradoria-Geral Federal, órgão da AGU. Pós-Graduado em Direito Constitucional e Direito Previdenciário, o advogado público é professor de direito previdenciário.

Wilton Castro

Fonte: Site da AGU

https://www.agu.gov.br/page/content/detail/id_conteudo/375774

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!